FECHAR
17 de fevereiro de 2018
Voltar
Especial Sobratema 30 Anos

Ponte Anita Garibaldi

Uma obra-de-arte que venceu muitos desafios, batizada com o nome de uma grande guerreira

Há cerca de dois anos e meio, a Lagoa de Santo Antônio dos Anjos, em Laguna, Santa Catarina, ganhou uma obra-de-arte que evidenciou a excelência da engenharia brasileira e o elevado padrão da nossa indústria de materiais e equipamentos para construção. Batizada de Ponte de Laguna ou Ponte Anita Garibaldi, em homenagem à heroína da Guerra dos Farrapos – que ocorreu de setembro de 1835 a março de 1845 – a construção foi inaugurada em julho de 2015. Suas obras, que duraram três anos, foram acompanhadas de perto pela reportagem de Grandes Construções. Por esse motivo foi escolhida para abrir uma série de matérias de grandes empreendimento, retratados por nossa reportagem, em comemoração aos 30 anos da Sobratema. A cada mês, uma matéria especial relembrará uma obra emblemática da engenharia brasileira, que marcou nossa trajetória.

A Ponte Anita Garibaldi faz parte de um projeto mais amplo, de duplicação da BR-101 Sul, em Santa Catarina, tocado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Localizada entre os km 313,1 e 315,9 da rodovia, a estrutura foi concebida para desafogar o tráfego diário de 27 mil veículos da rodovia, com congestionamentos que chegavam a se estender por 20 km.

As obras foram executadas pelo Consórcio Ponte de Laguna, formado pela Camargo Corrêa, Aterpa, M.Martins e Construbase. Trata-se da terceira maior ponte do Brasil, com 2,8 mil metros de extensão, ficando atrás apenas da Ponte Rio-Niterói (RJ), com 13,3 km de extensão, e da Ponte Sobre o Rio Negro (AM), com 3,9 km. É a única ponte estaiada no mundo construída em curva com mastros centrais, cujos estais também são centrais no eixo da obra. O custo total do empreendimento foi de R$ 777 milhões, financiado com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

São duas pistas de rolamento, num total de quatro faixas de trânsito – sendo duas no sentido sul e duas no sentido norte – com 24,10 metros de largura no trecho corrente e 26,30 metros de largura no trecho estaiado. Cada faixa tem 3,60 metros, com mais uma faixa de acostamento com 3 metros e uma faixa central de segurança com 1,10 metro. Conta, ainda, com 182 postes equipados com lâmpadas LED.

Toda construída com blocos pré-moldados de concreto, a estrutura tem os 400 metros do vão central suspensos por 60 cabos de aço. Esses estais estão fixados em duas torres 61 metros de altura. A torre norte tem estaqueamento de 65 metros e a sul, de 52 metros. No total são 52 vãos, 136 estacas escavadas e 716 aduelas pré-moldadas.

Produção editorial: Revista Grandes Construções – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral