07 de novembro de 2017
Voltar
Entrevista

Rodovias de concreto: o custo da eficiência

As rodovias brasileiras são responsáveis por 95% do transporte de passageiros e 61% do transporte de carga em todo o país. Longe de apresentar as condições ideais para atender à demanda da movimentação de vidas e de riquezas, a malha rodoviária é reconhecida hoje como um dos maiores gargalos para o crescimento econômico do país. Sua má qualidade foi considerada problema grave ou muito grave por 85,8% dos embarcadores entrevistados em recente pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Transporte (CNT). De acordo com a entidade, a maioria (63,4%) das vias de escoamento apresenta alguma deficiência no pavimento, na sinalização ou na geometria. A consequência direta é a perda da competitividade das commodities brasileiras no mercado globalizado.

Nesse cenário, é obrigatória uma discussão ampla, nacional e estratégica, sobre o papel das rodovias na estrutura logística no país e a qualidade dessa malha rodoviária, que precisa de pavimentação de alta durabilidade e baixo custo de manutenção, capaz de suportar o tráfego intenso, pesado e repetitivo. Sob este aspecto, o pavimento de concreto desponta como a alternativa mais adequada para melhorar a qualidade das estradas, de forma a garantir a segurança dos usuários e a produtividade e competitividade do setor de logística e da própria economia do País. No entanto, apenas 4% das estradas adotam essa alternativa.

Estudo recente, desenvolvido pela Votorantim, em parceria com a Fundação Espaço ECO, comparou as vantagens e características da construção e manutenção de pavimentos rígidos (concreto) e flexíveis (asfalto), com o objetivo de entender qual seria a melhor opção para o Brasil. Nosso entrevistado desta edição, o diretor de Vendas, Marketing e Operações em Concreto no Brasil da Votorantim, Maurício Russomano, comenta o resultado desse estudo e avalia o que falta para que o método construtivo vença resistências e ganhe o país estradas  afora. Russomano comenta, também, o crescimento da extensão da pavimentação em concreto no espaço urbano, em corredores exclusivos de ônibus, por exemplo.

Revista Grandes Construções – Quais as vantagens do pavimento de concreto sobre a utilização do asfalto usinado?

Maurício Russomano – Um estudo, realizado em parceria com a Fundação Espaço ECO (N.R.: Centro de Excelência em Educação e Socioecoeficiência, que mede e avalia a sustentabilidade por meio de metodologias científicas desenvolvidas e reconhecidas internacionalmente) mostrou que a solução em concreto é 13% mais ecoeficiente, quando se avalia o impacto de toda a cadeia produtiva e também das consecutivas manutenções ao longo da vida útil da rodovia.