28 de maio de 2020
Voltar

SANEAMENTO

ABES lança nova edição de ranking de saneamento

Em sua quarta edição, o Ranking ABES da Universalização do Saneamento se consolidou como um importante instrumento de análise do setor no Brasil
Fonte: Assessoria de Imprensa

No Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) lança a edição 2020 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento.

Em sua quarta edição, o ranking reúne 1857 municípios, representando cerca de 70% da população do país e mais de 33% dos municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações de Saneamento as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo. As 27 capitais brasileiras estão presentes no ranking.

A partir de indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação adequada de resíduos sólidos, o ranking identifica o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento.

O estudo apura ainda os impactos da ausência ou precariedade do saneamento na saúde da população.

Por fim, apresenta um panorama da situação de cada município do ranking em relação à formulação do Plano de Saneamento Básico, instrumento fundamental para as políticas públicas de saneamento no país e condição para obtenção ...


No Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) lança a edição 2020 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento.

Em sua quarta edição, o ranking reúne 1857 municípios, representando cerca de 70% da população do país e mais de 33% dos municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações de Saneamento as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo. As 27 capitais brasileiras estão presentes no ranking.

A partir de indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação adequada de resíduos sólidos, o ranking identifica o quão próximo os municípios estão da universalização do saneamento.

O estudo apura ainda os impactos da ausência ou precariedade do saneamento na saúde da população.

Por fim, apresenta um panorama da situação de cada município do ranking em relação à formulação do Plano de Saneamento Básico, instrumento fundamental para as políticas públicas de saneamento no país e condição para obtenção de recursos da União para esses serviços a partir de 2023.

As inscrições estão abertas neste link: https://bit.ly/2LYAnxW.