FECHAR
20 de dezembro de 2018
Voltar

Mercado

Americana Gordon Brothers intensifica compra de ativos de empresas do mercado brasileiro de máquinas de construção

A multinacional americana Gordon Brothers, com 115 anos de atividade no mercado de compra e venda de ativos reforça atuação no Brasil
Fonte: Assessoria de Imprensa

Presente em 25 países e com uma movimentação de transações e avaliações de US$70 bilhões por ano, a empresa conquistou o mercado global auxiliando empresas de todos os setores da atividade econômica que precisam de rápida liquidez ou querem se desfazer parcialmente ou da totalidade de seus ativos nas busca de um reposicionamento de mercado.

“Sentimos que é um momento importante para trabalharmos com força junto ao segmento de máquinas para construção no Brasil, impulsionando sua consolida~]ao estratégica para que volte a crescer com mais força, afirma Marcos Brandt, sênior managing diretor da Gordon Brothers Brasil.

A venda de ativos a valores justos, seja para capitalizar as empresas ou para reinvestir, é uma operação que precisa ser feita com muito cuidado e planejamento, uma vez que são situações envoltas em estresse e que podem tornar um dreno de despesas, caso não seja conduzidas de maneira profissional e bem organizada. É exatamente aí que nós entramos com capital próprio, alcance global, e a experiência de mais de 115 anos, completa o diretor.

Tanto no mercado de máquinas para construção como na indústria, os equipamentos usados e seminovos são revendidos em mercados nacionais e internacionais onde há demanda”, explica Marcos Brandt. Ao mesmo tempo, o que é sucata segue para a cadeia de reciclagem, de modo que tudo seja monetizado.

A empresa faz um diagnóstico preciso dos ativos e busca o melhor preço para todos os itens em mercados de diferentes países do mundo. Com estratégia, maximixa o valor de toda categoria de bens, abranda locações, alivia os ativos e até opera nas empresas quando necessário. Além disso, a Gordon Brothers viabiliza a compra de matérias primas e promove o fomento mercantil nas organizações.

Apesar de ter sua história ligada ao varejo, a produtos de consumo e ao mercado imobiliário, 50% da receita da Gordon Brothers provem da indústria, incluindo a da construção, industrial naval e mineração. Há um ano e meio instalada no Brasil, a empresa tem o claro objetivo de tornar o país um dos seus dez meus mercados.

De acordo com o diretor da Gordon Brothers, a empresa está investindo na compra de ativos do mercado de equipamentos de construção de acordo com o que o país exige, independente do “tamanho” do negócio. Também liquidam, fecham e compram tudo de empresas que estejam saindo do pais. “É um modelo de negócio próprio, pois não somos consultoria ou banco de investimento”, salienta.