FECHAR
27 de agosto de 2020
Voltar

Confiança da construção e disposição para investir sobem em agosto

Confederação Nacional da Indústria ouviu 454 empresas na primeira quinzena do mês. Indicador despencou em março e abril, por conta da Covid-19, e vem recuperando pontos
Fonte: G1

O Índice de Confiança do Empresário da Construção subiu 7,7 pontos entre julho e agosto, informou nesta semana a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador chegou aos 54 pontos, ultrapassando a marca que indica o início de um cenário confiante (50).

Em julho, o índice estava em 46,3 pontos. Segundo a CNI, essa foi a quarta alta seguida do indicador, após quedas expressivas em março e abril – meses mais afetados pela crise provada pela pandemia da Covid-19.

O indicador que mostra a disposição de investir também aumentou. O índice apresentou um aumento de 4,7 pontos em agosto e chegou a 39,5 pontos, se aproximando dos níveis pré-pandemia, quando registrava valores superiores a 40. A pesquisa da CNI ouviu 454 empresas entre os dias 3 e 13 de agosto.

A Sondagem da Indústria da Construção divulgada pela CNI também mostrou melhora em outros indicadores da construção civil – como o nível de atividade, que subiu de 44,3 para 48,1 pontos. Neste caso, os dados são de junho e julho, respectivamente.

O índice de evolução do número de empregados também aumentou, passando de 43,4 em junho para 46,8 pontos em julho.

“Os índices de evolução do nível de a...


O Índice de Confiança do Empresário da Construção subiu 7,7 pontos entre julho e agosto, informou nesta semana a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O indicador chegou aos 54 pontos, ultrapassando a marca que indica o início de um cenário confiante (50).

Em julho, o índice estava em 46,3 pontos. Segundo a CNI, essa foi a quarta alta seguida do indicador, após quedas expressivas em março e abril – meses mais afetados pela crise provada pela pandemia da Covid-19.

O indicador que mostra a disposição de investir também aumentou. O índice apresentou um aumento de 4,7 pontos em agosto e chegou a 39,5 pontos, se aproximando dos níveis pré-pandemia, quando registrava valores superiores a 40. A pesquisa da CNI ouviu 454 empresas entre os dias 3 e 13 de agosto.

A Sondagem da Indústria da Construção divulgada pela CNI também mostrou melhora em outros indicadores da construção civil – como o nível de atividade, que subiu de 44,3 para 48,1 pontos. Neste caso, os dados são de junho e julho, respectivamente.

O índice de evolução do número de empregados também aumentou, passando de 43,4 em junho para 46,8 pontos em julho.

“Os índices de evolução do nível de atividade e do número de empregados apresentaram melhor evolução no mês de julho em relação a junho, a despeito da pandemia da Covid-19.

As altas fizeram ainda que os índices voltassem a superar suas médias históricas, o que indica desempenho mais favorável que o usualmente refletido pelo índice”, afirmou a confederação no relatório.