FECHAR
28 de novembro de 2019
Voltar

OBRAS

Exército conclui pavimentação da BR-163

Trata-se da principal via terrestre de escoamento de grãos do Mato Grosso para os portos no Norte do país
Fonte: Valor Econômico

O Exército concluiu no dia 23 de novembro o asfaltamento da rodovia BR-163 até Miritituba (PA), estrada conhecida pelos atoleiros que colocaram em risco os ganhos com a supersafra de grãos de 2017.

Trata-se da principal via terrestre de escoamento de grãos do Mato Grosso para os portos no Norte do país.

Em janeiro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas havia prometido a conclusão da obra ainda em 2019, que dependia da pavimentação de 51 quilômetros pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A obra ainda não está 100% concluída, faltam mais alguns metros de outras duas faixas, o que deve ser feito esta semana.

Com isso, a instalação do asfalto estará realizada. Mas há trabalhos também para substituir pontes de madeira por concreto – etapas que deverão se estender até dezembro.

Estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em 2014 afirma que o asfaltamento da BR-163 será uma quebra de paradigma na logística do agronegócio brasileiro.

Os grãos produzidos no Centro-Oeste terão uma opção de embarque pelos portos do Norte, que são mais próximos dos mercados consumidores.

Na época, estimava-se economia de ...


O Exército concluiu no dia 23 de novembro o asfaltamento da rodovia BR-163 até Miritituba (PA), estrada conhecida pelos atoleiros que colocaram em risco os ganhos com a supersafra de grãos de 2017.

Trata-se da principal via terrestre de escoamento de grãos do Mato Grosso para os portos no Norte do país.

Em janeiro, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas havia prometido a conclusão da obra ainda em 2019, que dependia da pavimentação de 51 quilômetros pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A obra ainda não está 100% concluída, faltam mais alguns metros de outras duas faixas, o que deve ser feito esta semana.

Com isso, a instalação do asfalto estará realizada. Mas há trabalhos também para substituir pontes de madeira por concreto – etapas que deverão se estender até dezembro.

Estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em 2014 afirma que o asfaltamento da BR-163 será uma quebra de paradigma na logística do agronegócio brasileiro.

Os grãos produzidos no Centro-Oeste terão uma opção de embarque pelos portos do Norte, que são mais próximos dos mercados consumidores.

Na época, estimava-se economia de R$ 1,4 bilhão por ano em custos de transporte com a conclusão da via. Um amplo estudo conduzido pela Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) em 2018 previu que a conclusão poderá render escoamento de até 25 milhões de toneladas de grãos ao ano.

O governo pretende entregar a administração e manutenção desse trecho da BR-163 à iniciativa privada.

O projeto encontra-se em fase de estudos pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Nesse caso específico, o contrato será de dez anos, e não de 30 como as demais rodovias.

O período mais curto considera o impacto da construção da Ferrogrão, uma ferrovia que fará o mesmo trajeto da rodovia, entre Sinop e Miritituba.