FECHAR
FECHAR
28 de janeiro de 2021
Voltar

Falta de insumos atinge metade das indústrias da construção

O alto custo de insumos se tornou um problema mais disseminado no setor no quarto trimestre de 2020. Ele atinge agora uma a cada duas empresas
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Sondagem Indústria da Construção, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, mostra que a falta e o alto custo de insumos se tornaram um problema mais disseminado na construção no quarto trimestre de 2020.

Atualmente, uma a cada duas empresas da construção são afetadas. No terceiro trimestre, o número era de pouco mais de uma a cada três.

“A construção espera maior crescimento para compra de insumos, atividade e emprego nos próximos seis meses. A confiança dos empresários da construção, por outro lado, caiu, refletindo maior pessimismo com relação ao estado atual da economia brasileira”, explica o gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo.

A pesquisa mostra que a produção e emprego do setor caíram, em um movimento já esperado para o mês de dezembro.

O índice de atividade da indústria de construção foi de 46,3 pontos em dezembro, abaixo da linha divisória de 50 pontos, o que indica redução da atividade da construção. O índice de evolução do número de empregados ficou em 46,9 pontos, abaixo da linha divisória de 50 pontos, mas ainda acima de sua média histórica, 44,1 pontos.

A Utilizaç&atil...


A Sondagem Indústria da Construção, pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, mostra que a falta e o alto custo de insumos se tornaram um problema mais disseminado na construção no quarto trimestre de 2020.

Atualmente, uma a cada duas empresas da construção são afetadas. No terceiro trimestre, o número era de pouco mais de uma a cada três.

“A construção espera maior crescimento para compra de insumos, atividade e emprego nos próximos seis meses. A confiança dos empresários da construção, por outro lado, caiu, refletindo maior pessimismo com relação ao estado atual da economia brasileira”, explica o gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo.

A pesquisa mostra que a produção e emprego do setor caíram, em um movimento já esperado para o mês de dezembro.

O índice de atividade da indústria de construção foi de 46,3 pontos em dezembro, abaixo da linha divisória de 50 pontos, o que indica redução da atividade da construção. O índice de evolução do número de empregados ficou em 46,9 pontos, abaixo da linha divisória de 50 pontos, mas ainda acima de sua média histórica, 44,1 pontos.

A Utilização da Capacidade Operacional caiu de 63% para 62%. O indicador, entretanto, atingiu o maior nível para o mês de dezembro desde 2014.

A confiança dos empresários da indústria da construção recuou 3,2 pontos em janeiro de 2021 para 56,9 pontos. Mas como o índice permanece acima dos 50 pontos, o ICEI-Construção ainda indica confiança dos empresários.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159 - Fax (11) 3662-2192

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade