FECHAR
06 de agosto de 2020
Voltar

Fibras estruturais e sua utilização na construção civil

As fibras estruturais devem respeitar critérios de forma, módulos e desempenhos característicos, que serão apresentados em cinco normas pelo comitê da ABNT
Fonte: Assessoria de Imprensa

Por Fábio Camargo*

As fibras estruturais são utilizadas para reforçar as edificações, tendo como responsabilidade a melhora no desempenho dos revestimentos, obras e construções. Elas são fabricadas a partir de uma matéria-prima de excelente procedência, garantindo durabilidade e resistência. Estão divididas em macro fibras de aço e sintéticas, além das naturais.

Mas as fibras estruturais devem respeitar certos critérios de forma, módulos e desempenhos característicos, que atualmente estão sendo debatidos e em breve serão apresentados em cinco novas normas técnicas pelo comitê responsável da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Aliadas à tecnologia do concreto, as fibras estruturais podem ser compostas por diferentes materiais, incluindo vidro, acrílico ou PVA, nylon, polipropileno, carbono e basalto. Na construção civil, é importante ressaltar que o uso das fibras exige a especificação de tipo, forma e dosagem, bem como homologação e avaliação de desempenho por profissionais competentes.

No âmbito das obras, as fibras estruturais representam facilidade, agilidade, simplicidade, redução de custos e processos, além de po...


Por Fábio Camargo*

As fibras estruturais são utilizadas para reforçar as edificações, tendo como responsabilidade a melhora no desempenho dos revestimentos, obras e construções. Elas são fabricadas a partir de uma matéria-prima de excelente procedência, garantindo durabilidade e resistência. Estão divididas em macro fibras de aço e sintéticas, além das naturais.

Mas as fibras estruturais devem respeitar certos critérios de forma, módulos e desempenhos característicos, que atualmente estão sendo debatidos e em breve serão apresentados em cinco novas normas técnicas pelo comitê responsável da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Aliadas à tecnologia do concreto, as fibras estruturais podem ser compostas por diferentes materiais, incluindo vidro, acrílico ou PVA, nylon, polipropileno, carbono e basalto. Na construção civil, é importante ressaltar que o uso das fibras exige a especificação de tipo, forma e dosagem, bem como homologação e avaliação de desempenho por profissionais competentes.

No âmbito das obras, as fibras estruturais representam facilidade, agilidade, simplicidade, redução de custos e processos, além de possibilitarem maior flexibilidade em execução de projetos, como em pisos, paredes e elementos pré-fabricados, dentre outros, impulsionando a industrialização do concreto e o desenvolvimento de peças reforçadas com fibras, como o UHPC (Ultra-High Performance Concrete, ou CUAD, concreto de ultra alto desempenho), possibilitando a realização de peças delgadas e reforçadas em concretos 100% reforçados com fibras, desde que satisfaçam a determinadas condições, como fator de tenacidade superior a 60%.

Do mesmo modo, o tipo e a quantidade de fibra escolhida são pontos que sempre devem ser observados. O desconhecimento ou uso de dosagens meramente empíricas ou por experiência podem gerar sérios danos ao concreto reforçado com fibra e mesmo ao produto.

O mais indicado é desenvolver um projeto que inclua informações de especificação do tipo e desempenho, assim como fazer uso da tecnologia do concreto para fins de homologação e certificação de seu desempenho.

*Fábio Camargo é diretor da Camargo Química, de Blumenau/SC