FECHAR
04 de junho de 2020
Voltar

TENDÊNCIAS

Grupo HTB adota Autodesk para modelagem BIM na pré-construção

Uso de ferramentas ajuda a embasar projetos e retroalimentar processo BIM da companhia
Fonte: Assessoria de Imprensa

O Grupo HTB, especializado em serviços de engenharia e construção nos mercados privados de edificações, industrial e de infraestrutura, adotou soluções Autodesk para embasar projetos – desde a pré-construção até a execução – e retroalimentar seu BIM Mandate.

Já em 2013 a empresa estruturou seu primeiro processo de modelagem da informação em construção, em que foi desenvolvida a primeira versão do BIM Mandate da HTB.

Na ocasião, treinou profissionais e iniciou o uso dos processos de gestão de dados. No entanto, a modalidade ainda não permeava todas as áreas da companhia.

Com o passar dos anos, o desenvolvimento do setor e a necessidade cada vez maior de melhorar a gestão de obras fez com que em 2019 a HTB aumentasse os esforços para adotar BIM de ponta a ponta em seus projetos. Para isso, a companhia apostou em soluções Autodesk, como Revit, Navisworks, Infraworks e Plant 3D.

A HTB adquiriu as licenças da parceira Best Software e vem realizando uma série de treinamentos – presenciais e a distância – para assegurar que todas as áreas da empresa tirem proveito da criação de modelos paramétricos, para assegurar a eficiência da implementação BIM, otimizando os tr...


O Grupo HTB, especializado em serviços de engenharia e construção nos mercados privados de edificações, industrial e de infraestrutura, adotou soluções Autodesk para embasar projetos – desde a pré-construção até a execução – e retroalimentar seu BIM Mandate.

Já em 2013 a empresa estruturou seu primeiro processo de modelagem da informação em construção, em que foi desenvolvida a primeira versão do BIM Mandate da HTB.

Na ocasião, treinou profissionais e iniciou o uso dos processos de gestão de dados. No entanto, a modalidade ainda não permeava todas as áreas da companhia.

Com o passar dos anos, o desenvolvimento do setor e a necessidade cada vez maior de melhorar a gestão de obras fez com que em 2019 a HTB aumentasse os esforços para adotar BIM de ponta a ponta em seus projetos. Para isso, a companhia apostou em soluções Autodesk, como Revit, Navisworks, Infraworks e Plant 3D.

A HTB adquiriu as licenças da parceira Best Software e vem realizando uma série de treinamentos – presenciais e a distância – para assegurar que todas as áreas da empresa tirem proveito da criação de modelos paramétricos, para assegurar a eficiência da implementação BIM, otimizando os trabalhos de planejamento, gestão e execução das obras, e consequentemente retroalimentar o BIM Mandate.

"Em 2019, estruturamos duas turmas presenciais e uma remota para treinar pessoal de projetos, orçamentos e planejamento. A ideia é que todos os profissionais destas áreas, tanto de escritório quanto de obras, saibam utilizar a ferramenta", afirma Camila Fachim, coordenadora de projetos da HTB.

Atualmente, a empresa utiliza as soluções Autodesk para criar modelos 3D, 4D e até 5D e assim realizar análises detalhadas de pré-construção.

Em uma etapa prévia, as informações obtidas a partir da modelagem BIM também são utilizadas para a elaboração de propostas para clientes distintos com forte embasamento técnico e maior precisão na gestão de mão de obra, equipamentos e materiais.

Segundo Camila, a HTB vem usando as ferramentas Autodesk em diferentes etapas de um projeto ou obra.

Por exemplo, para estudar soluções logísticas no canteiro de obras, acompanhar a evolução física da obra, assegurar a compatibilização de projetos e minimizar retrabalhos em campo, entre outros.

Na etapa de pré-construção, a empresa envolve os projetistas e arquitetos na elaboração do Plano de Execução BIM de cada projeto. "Conseguimos acompanhar tudo desde o início, fazendo auditorias contínuas para garantir os benefícios da ferramenta na obra", conta Camila.

Hoje a HTB mantém a premissa de criar modelos BIM em toda pré-construção para desenvolver os projetos.

"Quando eventualmente entramos no projeto em uma etapa em que isso não é possível, utilizamos alternativas e meios de adotar o BIM pontualmente para melhor avaliar questões específicas da obra. Nesses casos, utilizamos o BIM para fazer análises técnicas junto com equipes de planejamento e gerência das obras", afirma a coordenadora.

Aplicação
A partir da modelagem, a HTB consegue realizar, por exemplo, análises detalhadas do solo.

Em um projeto recente, os profissionais selecionaram pontos de sondagem, interpolaram os níveis de cada camada de solo e criaram a morfologia do terreno, identificando onde seria rocha.

"A partir daí, foi possível estimar o nível da rocha na parede de contenção, analisamos cada lamela para entender a profundidade real de cada uma e a necessidade de uso de equipamentos específicos para esta etapa da obra de contenção e escavação. Foi possível estimar onde encontraríamos rocha e em qual nível para tratarmos com o projetista responsável e direcionar as soluções em cada caso, diferente do que estava previsto inicialmente em projeto", conta Rafael Assis, arquiteto da HTB.