FECHAR
FECHAR
14 de maio de 2020
Voltar

EMPRESAS

Intertechne realiza projetos de modernização das UHEs Ilha Solteira e Jupiá

Ambas usinas localizadas no Rio Paraná, estão passando por reformas e trocas de equipamentos, em função do seu tempo de operação
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Intertechne, empresa de engenharia consultiva, em colaboração com a CTG Brasil - China Three Gorges Corporation (dona da concessão das usinas), GE e SEPCO-1, é responsável pelo maior projeto de modernização de hidrelétricas do país, nas UHE's de Ilha Solteira e Jupiá.

Inauguradas no final dos anos 60 e início dos anos 70, as UHE's de Jupiá com potência instalada de 1.551 MW e Ilha Solteira com potência instalada de 3.444 MW, ambas localizadas no Rio Paraná, estão passando por reformas e trocas de equipamentos, em função do seu tempo de operação.

Segundo Paulo Akashi, diretor de desenvolvimento de negócios da Intertechne, o objetivo do projeto de modernização é trazer mais eficiência na produção de energia. As atividades no chamado Lote 2 iniciaram-se em maio de 2018.

''Estamos desenvolvendo todo o projeto de Instalações Elétricas, Sistemas de Incêndio por Hidrantes, Sistema de Proteção, Hidromecânicos, assim como toda a integração, interface física e interligações elétricas das unidades geradoras e serviços auxiliares eletromecânicos pertencente ao Lote 2 deste plano de modernização. Também podemos destacar os serviç...


A Intertechne, empresa de engenharia consultiva, em colaboração com a CTG Brasil - China Three Gorges Corporation (dona da concessão das usinas), GE e SEPCO-1, é responsável pelo maior projeto de modernização de hidrelétricas do país, nas UHE's de Ilha Solteira e Jupiá.

Inauguradas no final dos anos 60 e início dos anos 70, as UHE's de Jupiá com potência instalada de 1.551 MW e Ilha Solteira com potência instalada de 3.444 MW, ambas localizadas no Rio Paraná, estão passando por reformas e trocas de equipamentos, em função do seu tempo de operação.

Segundo Paulo Akashi, diretor de desenvolvimento de negócios da Intertechne, o objetivo do projeto de modernização é trazer mais eficiência na produção de energia. As atividades no chamado Lote 2 iniciaram-se em maio de 2018.

''Estamos desenvolvendo todo o projeto de Instalações Elétricas, Sistemas de Incêndio por Hidrantes, Sistema de Proteção, Hidromecânicos, assim como toda a integração, interface física e interligações elétricas das unidades geradoras e serviços auxiliares eletromecânicos pertencente ao Lote 2 deste plano de modernização. Também podemos destacar os serviços de Assistência em Campo para ambas as usinas e todo o trabalho de gerenciamento de materiais (cabos, vias para cabos, iluminação) até o projeto de conexão no equipamento final. Mais de 200 km de cabos'', ressalta Akashi.

Uma obra com este tamanho e complexidade, apresenta vários desafios, dentre os quais: não interromper a operação das unidades geradoras, ou minimizar o tempo de parada das unidades geradoras em modernização e integrar empresas de diferentes países e culturas.

''Capturar a realidade numa obra, em operação por 40 anos, para integração com os novos projetos e ainda cumprir os requisitos de segurança para trabalhar em uma obra que está operando a todo vapor não é uma tarefa fácil", ressalta José Pinheiro, diretor de água e energia da Intertechne.

Ainda de acordo com Pinheiro, este projeto contribuiu para que a Intertechne pudesse explorar ainda mais as oportunidades ligadas a modernização de usinas.