FECHAR
FECHAR
25 de junho de 2020
Voltar

EMPRESAS

Monitoramento da saúde de colaboradores é aplicado no maior edifício residencial da América Latina

Pasqualotto> aderiu ao software chamado “Corona Dados”, proposto pela Federação das Indústrias (FIESC)
Fonte: Assessoria de Imprensa

Engajada no bem-estar e saúde da comunidade em geral e com objetivo de manter a economia nacional ativa e em expansão, a Pasqualotto&GT, após adotar diversas medidas internas que garantem total desinfecção e evitam a proliferação do Coronavírus (Covid-19), a construtora adere agora ao inovador “Corona Dados”, um software que realiza o monitoramento da saúde de colaboradores do maior edifício residencial da América Latina, o Yachthouse by Pininfarina.

O sistema garante que as indústrias recebam dados sobre o estado de saúde de seus colaboradores e assim, sejam informados já aos primeiros sintomas que possam aparecer.

Os próprios trabalhadores abastecem o software diariamente em um questionário enviado através de Whatsapp e Telegram.

O modelo ainda permite a identificação daqueles que não responderam às perguntas ou até mesmo, acompanhar o desenvolvimento dos tratamentos, em caso de identificação de algum suspeito.

O software começou a ser aplicado de maneira oficial na construção civil e indústrias em junho.

A construtora aderiu ao modelo de forma experimental no Yachthouse by Pininfarina em maio e já avalia o sistema.

“Adotamos diversas medidas assertivas e acreditamos que este software ir&aac...


Engajada no bem-estar e saúde da comunidade em geral e com objetivo de manter a economia nacional ativa e em expansão, a Pasqualotto&GT, após adotar diversas medidas internas que garantem total desinfecção e evitam a proliferação do Coronavírus (Covid-19), a construtora adere agora ao inovador “Corona Dados”, um software que realiza o monitoramento da saúde de colaboradores do maior edifício residencial da América Latina, o Yachthouse by Pininfarina.

O sistema garante que as indústrias recebam dados sobre o estado de saúde de seus colaboradores e assim, sejam informados já aos primeiros sintomas que possam aparecer.

Os próprios trabalhadores abastecem o software diariamente em um questionário enviado através de Whatsapp e Telegram.

O modelo ainda permite a identificação daqueles que não responderam às perguntas ou até mesmo, acompanhar o desenvolvimento dos tratamentos, em caso de identificação de algum suspeito.

O software começou a ser aplicado de maneira oficial na construção civil e indústrias em junho.

A construtora aderiu ao modelo de forma experimental no Yachthouse by Pininfarina em maio e já avalia o sistema.

“Adotamos diversas medidas assertivas e acreditamos que este software irá agregar ainda mais ao nosso protocolo. Ele será mais uma importante ferramenta que auxiliará este cuidado, pois permitirá agir de maneira antecipada caso alguma suspeita apareça”, explica Eduardo Schmidt, Engenheiro de Segurança do Trabalho da Pasqualotto&GT.

Proposto pela parceria com a Federação das Indústrias (FIESC), o software integra o “Protocolo Corona” que estimula a busca das indústrias por práticas adequadas de combate ao vírus, e reforça a importância da manutenção das atividades de forma segura.

“Queremos que as cadeias produtivas sejam protagonistas na diminuição da velocidade da transmissão do vírus. Por isso, criamos protocolos de segurança que permitem às indústrias o acompanhamento da situação dos seus trabalhadores”, afirma o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar.