FECHAR
08 de fevereiro de 2018
Voltar

Mercado

Novo muro da USP: empresas associadas à Afeal formam consórcio para ajudar a viabilizar projeto

Recuperação Urbana
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Afeal (Associação Nacional dos Fabricantes de Esquadrias de Alumínio) está contribuindo como protagonista para a execução do projeto do novo Muro da Universidade de São Paulo, entre o Campus Cidade Universitária e a Marginal Pinheiros. Para isso, formou um consórcio de empresas associadas que estão fornecendo tecnologia, conhecimento técnico e insumos para viabilizar a construção de uma estrutura que promete se tornar um ícone para a cidade de São Paulo.

O novo muro da Universidade de São Paulo substituirá o de concreto e as empresas que encabeçam o grupo são: Artalum, Luxalum, PWJ, Alumitre, GRFER, Inox-par, Schlegel, Dow Corning e CBA- Grupo Votorantim.

A coordenação das obras está a cargo da SMSO (Secretaria Municipal de Serviços e Obras) da Prefeitura de São Paulo. O projeto é assinado pelo escritório da arquiteta Jóia Bergamo. “Os materiais empregados por meio dessa parceria proporcionam uma montagem leve, limpa, com grande durabilidade e fácil manutenção, em um sistema de montagem em série, rápido e sustentável”, ressalta Bergamo sobre as qualidades do material fornecido pelas empresas

O corte e a usinagem dos perfis está sendo realizado pelas empresas Artalum, Luxalum, PWJ, Alumitre e GRFER. A Inox-par é responsável pelo fornecimento dos parafusos e chumbadores e, a empresa Schlegel, pelas guarnições. Já a Dow Corning fornecerá o silicone para a fixação do vidro e os perfis de alumínio serão doados pela CBA- Grupo Votorantim. Nas próximas etapas de execução do projeto, farão parte desse grupo a Cosbiem, que contribuirá com a instalação da estrutura, e a Sealway, que fornecerá as espumas dos vidros.

O presidente da Afeal, Antonio Antunes, durante a reunião do comitê gestor do projeto, com a presença do prefeito João Dória e do vice-reitor da USP, VahanAgopyan, chamou a atenção para o clima de união entre as empresas, muitas delas concorrentes no mercado. “A seriedade do apoio ao projeto que as empresas estão demonstrando, com a doação de materiais de grande qualidade sem contrapartida, mostra o poder da iniciativa privada quando busca os mesmos objetivos. Isso só ressalta o lema do setor de esquadrias de alumínio, que acredita cada vez mais "juntos seremos mais fortes”, ressalta Antunes.

Segundo o engenheiro e diretor técnico da Incorporadora Setin, Ricardo Monteiro Ferreira, responsável pela implantação do muro, afirma que “falamos em 2,5 km de extensão, 110 toneladas de aço, 2.500 m³ de concreto, 95 toneladas de alumínio, 700 estacas de fundação, 2.500 m de vigas, 9.000 m² de vidro, 2.000 parabolts, 2.500 m³ de entulho (muro antigo a ser demolido) e que será 100% convertido em Pista de Cooper e material para manutenção das calçadas”.

Produção editorial: Revista M&T – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral