FECHAR
20 de agosto de 2020
Voltar

Siemens Energy fabrica maior turbina a vapor da Bolívia

O equipamento, destinado à Usina Aguaí, será fabricado em Jundiaí, São Paulo, possui capacidade de 60 MW e contará com o serviço de monitoramento remoto da empresa alemã
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Siemens Energy foi a empresa escolhida para fornecer a maior turbina a vapor de extração e condensação da Bolívia.

A entrega do equipamento de última geração para a Usina Aguaí fará parte do maior investimento privado no território boliviano, e está prevista para acontecer em março de 2021.

O conjunto turbogerador produzirá e fornecerá energia a partir da biomassa para o processamento diário de 15 mil toneladas de cana, 750 mil litros de álcool e 920 mil quilos de açúcar. A potência máxima da turbina se aproxima a 60 MW, com capacidade de abastecimento para uma cidade com quase 280 mil habitantes.

Para este projeto, o complexo fabril da Siemens Energy em Jundiaí, conta com a parceria de outras unidades do grupo pelo mundo. Da fábrica de São Paulo sairá a turbina a vapor, da Siemens Energy Flender (França), o redutor de velocidade e da Siemens Energy Erfurt (Alemanha), o gerador elétrico.

A chegada das duas partes da Europa se dará pelo Porto de Santos, de onde seguem para a Bolívia, região na qual a Siemens Energy já possui uma rede de mais de dez turbinas a vapor instaladas e conta também com uma estrutura de manutenção e suporte, graças ao Centro de Treinamento e Serviços da Siemens ...


A Siemens Energy foi a empresa escolhida para fornecer a maior turbina a vapor de extração e condensação da Bolívia.

A entrega do equipamento de última geração para a Usina Aguaí fará parte do maior investimento privado no território boliviano, e está prevista para acontecer em março de 2021.

O conjunto turbogerador produzirá e fornecerá energia a partir da biomassa para o processamento diário de 15 mil toneladas de cana, 750 mil litros de álcool e 920 mil quilos de açúcar. A potência máxima da turbina se aproxima a 60 MW, com capacidade de abastecimento para uma cidade com quase 280 mil habitantes.

Para este projeto, o complexo fabril da Siemens Energy em Jundiaí, conta com a parceria de outras unidades do grupo pelo mundo. Da fábrica de São Paulo sairá a turbina a vapor, da Siemens Energy Flender (França), o redutor de velocidade e da Siemens Energy Erfurt (Alemanha), o gerador elétrico.

A chegada das duas partes da Europa se dará pelo Porto de Santos, de onde seguem para a Bolívia, região na qual a Siemens Energy já possui uma rede de mais de dez turbinas a vapor instaladas e conta também com uma estrutura de manutenção e suporte, graças ao Centro de Treinamento e Serviços da Siemens Energy Bolívia, localizado na cidade de Warnes.

"A Siemens Energy leva ao mercado toda a expertise adquirida em mais de 100 anos de existência. Investimos em pesquisas para entregar ao cliente soluções com alto índice de confiabilidade e rendimento. A entrega dessa nova turbina na Bolívia só reforça o posicionamento da empresa em atender e co-criar com parceiros locais e internacionais", afirma Murilo Teixeira, Gerente de Vendas de Turbinas a Vapor da Siemens Energy Brasil.

O conjunto, em termos de hardware e software, está preparado para ser monitorado remotamente pela Siemens Energy. O objetivo da empresa é a manutenção e intervenção preditiva nos equipamentos.

“Com o sistema de diagnóstico remoto da Siemens, ajudamos nossos clientes a gerenciar de forma eficiente quaisquer problemas operacionais, mediante a aquisição de dados contínua e segura. Desta forma, estreitamos a parceria com nossos clientes e utilizamos a vasta experiência e profundo conhecimento de nossos especialistas para maximizar a disponibilidade, confiabilidade e desempenho do turbogerador”, acrescenta Teixeira.

”Planejar o futuro de nossas operações sempre foi muito desafiador, porém com a parceria e suporte técnico da Siemens Energy desde o início dos estudos de balanço e definição da configuração de máquina, estamos confiantes e animados com nossa decisão por uma máquina de condensação com extração, a maior da Bolívia, cuja flexibilidade operacional irá garantir o vapor de processo e maximizar o faturamento de energia da planta agora e no futuro”, afirma Cristobal Roda Vaca, Presidente da Usina Aguaí.

A Usina Aguaí está localizada na província Obispo Santistevan, a 120 km da capital boliviana Santa Cruz de la Sierra.