FECHAR
FECHAR
07 de novembro de 2019
Voltar

TENDÊNCIAS

Tecnologia auxilia na retomada do crescimento da construção civil no Brasil

Com baixos índices de produtividade, a aplicação de inovações tecnológicas fizeram das Construtechs as grandes responsáveis pelo crescimento no setor
Fonte: Assessoria de Imprensa

Após enfrentar longos anos de recessão no país, o setor da construção civil voltou a dar sinais de recuperação.

De acordo com o IBGE, o segundo trimestre do PIB confirmou o crescimento da área em 2% se comparado com o mesmo período do ano passado.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) também confirmou a melhora e divulgou o crescimento do índice de evolução da atividade do setor em 0,8 ponto, alcançando 49,2 pontos. O indicador vai de 0 a 100 pontos e, quanto maior o valor, maior o desempenho.

Ao que tudo indica, a recuperação e o avanço no setor foram resultados, principalmente, da alta procura e aquisição da construção imobiliária.

De acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o número de contratos para aquisição de imóveis residenciais cresceu 9,7% nos três primeiros meses de 2019, se comparado com o mesmo período do ano passado.

Dados divulgados pela MRV Engenharia mostram que a corporação registrou no terceiro trimestre deste ano, o melhor resultado de sua história.

As vendas líquidas evoluíram 18,8% na comparação com o mesmo trimestre de 2018. Em valores, as vendas alcançaram R$ 1,395 bilhão, resultando em um aumento de 8,9% da receita nos nove primeiros meses do ano.

Tecnologia
Os especialistas acreditam também que a grande virada da construção civil se deu pela implantação de novas tecnologias no setor, auxiliando na otimização de tempo, encurtamento de distâncias e, principalmente, na redução custos da obra – o que impacta diretamente no bolso do consumidor final.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Terracotta Venture, o Brasil já possui mais 500 empresas de tecnologia voltada á construção, as chamadas construtechs.

É com essa proposta que surgem empresas como a Smart Sky Consulting, uma startup paranaense focada em consultoria e treinamento para o uso de drones nas áreas de construção civil, energias renováveis e mineração.

Com um ano de atividade, a empresa já bateu o valuention (avaliação) de oito milhões de reais e aumentou em 300% o número de contratos.