FECHAR
11 de abril de 2018
Voltar

Equipamentos

Terceirização: os prós e os contras da operação

Workshop da Sobratema realizado dia 5 de abril reuniu especialistas e empresários de locação de equipamentos, construtoras e agronegócio para debater o tema
Fonte: Assessoria de Imprensa

A nova legislação sobre terceirização já conseguiu modificar o cenário de insegurança jurídica que havia na contratação de profissionais pelas empresas do ramo de construção, além de prestadores de serviços no segmento de equipamentos. Está é a análise do desembargador Sérgio Pinto Martins, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região – São Paulo durante o Workshop Terceirização: Maximizando Resultados?, tradicional evento anual da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), promovido pela Revista M&T, no dia 5 de abril em São Paulo.  “Com a nova Lei, passamos a ter parâmetros objetivos sobre normas de contratação de terceirizados e isso resulta em maior segurança jurídica, pois reduz o espaço para interpretações de juízes”, destacou ele. A seu ver, a lei regulou uma modalidade já praticada no mercado e oferece maiores garantias tanto para empresários quanto para empregados, ainda que precise de ajustes, o que deve ocorre com uma evolução natural da lei.

A advogada Mariana Trevisioli, sócia coordenadora do Departamento Contratual e Societário da Trevisioli Advogados Associados, destacou que “a nova Lei busca regulamentar uma situação jurídica de forma objetiva, trazendo autorização expressa para a contratação de terceiros, seja para atividades meio ou fim”.

Na última palestra do evento, o presidente da BMC-Hyundai, Felipe Cavalieri relatou o processo de terceirização implantado na área de serviço de pós-venda da marca a partir de outubro de 2016. Segundo seu relato, o novo modelo de negócio, batizado de Serviço Autorizado BMC Hyundai (SAB), foi instituído por meio de algumas etapas. A primeira englobou a transição dos técnicos para tornarem-se sócios em seus novos negócios, com auxílio contábil e investimento por parte da distribuidora de equipamentos. “Já a segunda fase focou no treinamento dessa rede de técnicos e a terceira foi investir em tecnologia para gestão da rede, com a criação de uma ferramenta similar a do Uber para gerenciar os atendimentos”, relatou Cavalieri.

Como resultado dessa alteração, Cavalieri informou que houve uma expressiva elevação no índice de satisfação dos clientes. “Antes da nova sistemática, tínhamos um índice médio de satisfação da ordem de 48% e hoje essa média já está em 77%”, informou. O Workshop foi aberto pelo presidente da Sobratema, Afonso Mamede, que destacou a importância da realização do evento nesse momento. “Acreditamos que o tema deste ano é mais do que apropriado para nossa atividade, afinal de contas, terceirização é uma poderosa ferramenta para melhoria da gestão dos nossos negócios”, afirmou.

Produção editorial: Revista Grandes Construções – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral