CAT
Esta publicidade irá fechar em 30 segundos
Banner
Notícias > Máquinas e equipamentos
18 de abril de 2012 - 22h07

Caminhões MAN chegam ao mercado

Caminhões MAN produzidos no Brasil são apresentados pela montadora

Fonte: Canal do Transporte

Mais uma marca entra no disputado mercado de caminhões no país. Os aguardados extrapesados MAN produzidos no Brasil foram apresentados oficialmente no começo da semana pela MAN Latin America.

Os primeiros caminhões extrapesados MAN “Made in Brazil” são os cavalos mecânicos 28.440 6x2, 29.440 6x4 e 33.440 6x4, todos da linha TGX e destinados a aplicações rodoviárias. Esses modelos, que inauguram a linha da marca no país, são produzidos na fábrica da MAN Latin America em Resende (RJ).

MAN TGX 28.440 6x2

O caminhão TGX 28.440 6x2, ideal para aplicações rodoviárias de médias e longas distâncias e para o transporte de cargas de médias e altas densidades, possui capacidade máxima de tração de 70 toneladas, podendo operar com semirreboques de três eixos convencional, com um eixo espaçado mais conhecido como “Argentina” ou com três eixos espaçados tipo “Vanderléia”. O TGX 29.440 6x4 (médias e longas distâncias) é indicado para o transporte de cargas de médias e altas densidades com PBTC de 57 a 74 toneladas e aplicações que utilizam CVC (Combinação Veicular de Carga) como composições tipo bitrem, bitrenzão, rodotrem e tritrem. Já o TGX 33.440 6x4, para o transporte de cargas de médias e altas densidades com PBTC de 57 a 74 toneladas em condições mais severas de operação, tem capacidade máxima de tração de 100 toneladas, que também pode ser utilizado com CVC.

MAN TGX 29.440 6x4

De acordo com a montadora, os caminhões MAN tiveram sua configuração otimizada para atender as necessidades específicas de transporte em países emergentes, que envolveu três anos de trabalho, mais de R$ 100 milhões de investimento, 6 milhões de quilômetros e 100 mil horas de testes em campo, em condições extremas. Ao todo, segundo a MAN Latin America, foram 230 modificações. Em relação ao caminhão original europeu, por exemplo, o número de marchas subiu de 12 para 16 velocidades, se adequando às características de topografia e tráfego da aplicação brasileira, e a equipe de engenheiros do Brasil também desenvolveu um modelo com suspensão traseira 6x2 metálica, ainda inexistente no portfólio alemão. Na parte elétrica, adicionalmente à tradução para o português de todas as informações do painel de instrumentos, houve a preparação para instalação do rastreador, do climatizador e do rádio amador, além da inclusão de duas tomadas de acessórios no padrão nacional.

MAN TGX 33.440 6x4

Os novos caminhões são equipados com o motor MAN D26 de 12 litros e 440 cavalos de potência a 1.500 rpm e torque de 2.200 Nm, com o sistema de injeção Common Rail, que atende as normas de emissões do Proconve P-7/ Euro 5 através da tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva) com pós-tratamento dos gases de exaustão, que utiliza o ARLA 32 (solução aquosa a base de uréia). Contam ainda com sistema auxiliar de freios EVBec, que oferece potência de frenagem de 400 cv. A transmissão é a automatizada MAN TipMatic, de 16 marchas, fabricada pela ZF em parceria com a montadora, que oferece também o modelo manual de 16 marchas como opcional.

Motor MAN D26

As cabines dos modelos MAN TGX contam com diferenciais como degraus iluminados, ângulo de abertura das portas de 90º, basculamento com acionamento elétrico de série, sistema de suspensão da cabine com quatro bolsões pneumáticos, espelhos retrovisores com aquecimento e ajuste elétrico no painel entre outros itens. Por dentro, destaque para um exclusivo compartimento multifuncional localizado acima do leito que oferece mais espaço para o armazenamento de objetos e também pode ser utilizado como uma segunda cama. O banco do motorista tem suspensão pneumática, diversas opções de ajuste e cinto de segurança incorporado ao assento, preparado para qualquer perfil de motorista, enquanto o volante possui botões que dão acesso aos comandos do computador de bordo, desempenho do veículo e do rádio por meio de um simples toque durante a condução.

Os caminhões MAN saem de uma área de dez mil metros quadrados em Resende, projetada exclusivamente para produzir até 5 mil cavalos mecânicos TGX ao ano. Os modelos também serão exportados a outros países da América Latina, inicialmente Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Panamá, Peru, República Dominicana e Uruguai.

Interior dos caminhões MAN

Segundo a MAN Latin America, até o primeiro trimestre de 2013 todas as concessionárias da rede passarão por um processo de renovação e modernização para atender ao novo segmento de extrapesados. Até o momento, 60 estabelecimentos já estão em conformidade com o novo padrão, como parte de um investimento total de R$ 20 milhões.

Os caminhões MAN no país passam a ter atendimento exclusivo do MANFinance, novo braço financeiro da empresa, operado pelo Banco Volkswagen. Inicialmente, três formas de financiamento estarão disponíveis: CDC (Crédito Direto ao Consumidor), leasing (arrendamento mercantil) e consórcio. De acordo com a montadora, em breve será oferecido o Finame, do BNDES.

“Com os novos cavalos mecânicos, passamos a oferecer uma gama completa de produtos, com modelos de 5,5 a 74 toneladas de peso bruto total combinado, reforçando ainda mais o conceito sob medida que nos consagrou nesses 30 anos de mercado”, destaca o presidente da MAN Latin America, Roberto Cortes.

 

 

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral - Apoio editorial: Revista Grandes Construções. Reprodução apenas com permissão dos editores e com o devido crédito.