Banner
Notícias > Infraestrutura
10 de maio de 2013 - 17h55

Obra em avenida de Manaus custará R$ 306 milhões

O projeto da grande avenida circular, denominado Rodoanel, pretende desafogar o trânsito, criando nova rota entre o aeroporto Eduardo Gomes e o PIM

Fonte: Portal A Crítica

A um custo estimado de R$ 306 milhões, começa a sair do papel o projeto da grande avenida circular, que ligará as zonas Oeste, Norte, Leste e Sul (do Tarumã ao Distrito Industrial), denominado Rodoanel. Ao interligar o aeroporto Eduardo Gomes ao Polo Industrial de Manaus (PIM) a obra vai desafogar o trânsito por uma nova rota e facilitar o escoamento da produção industrial. A obra está prevista para ser completamente concluída em três anos e meio.

De acordo com o secretário estadual de Política Fundiária, Ivanhoé Mendes, uma grande equipe, formada por engenheiros, vistoriadores e assistentes sociais iniciou nesta quarta-feira (08) o levantamento sócio-fundiário do percurso. “É uma radiografia de toda a extensão para que possamos identificar a situação de cada prédio e cada terreno, de ambos os lados. Depois, vamos aos cartórios para saber o que é do Estado e o que é de propriedade da União. Esses dados são fundamentais para que a Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura) inicie a fase de cálculos e em seguida, o processo de desapropriação dos imóveis”, explica.

// Notícias relacionadas
21-08-14 - Obras da Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro recebem...

A via terá 54.160 metros de extensão, divididos em duas etapas de construção. A primeira, medindo 36.320 metros, inicia na avenida Santos Dumont (estrada do Aeroporto), passa pela avenida do Turismo (duplicação) e vai até o Trevo da avenida Zé Henriques com a Torquato Tapajós. Cada pista terá 10,50 metros de largura, canteiro central de quatro metros de largura e passeios laterais com calçamento de 2,50 metros. Ao longo do trecho (8,3 km), consta no projeto a implantação de 14 paradas de ônibus.

Esse trecho, que terá cerca de 70 imóveis indenizados, está orçado em R$ 114 milhões e a previsão é que seja concluído em 18 meses de trabalho.

A segunda fase, com 17.840 metros de extensão, começa na Reserva Ducke, no bairro Cidade de Deus (Zona Norte), da avenida Margarita até o trevo da avenida Cosme Ferreira com a Norte-Sul, no Distrito Industrial (Zona Sul).

São 17,6 km de extensão, e ao longo do trecho, os usuários do transporte coletivo terão 22 paradas de ônibus. Além de grama tipo Batatais, o projeto prevê a plantação de 4.241 árvores de espécies nativa (pau-pretinho, ipê roxo, azeitoneira e andirobeira). O canteiro central terá um metro a mais de largura que o da primeira etapa.

A construção dessa etapa deve durar dois anos e o custo está orçado em R$ 192 milhões.

Traçados ainda estão indefinidos

Devido à grande extensão da obra, a equipe de campo da Secretaria de Política Fundiária (SPF) ainda tem muito trabalho pela frente. O secretário Ivanhoé Mendes lembra que, em alguns trechos, como por exemplo, a partir da Reserva Ducke, ainda não existe nem via de acesso. “De posse do mapa, temos que abrir veredas na mata, exatamente por onde vai passar o Rodoanel. Espero concluir o levantamento em no máximo 70 dias para ser entregue à Casa Civil e à Seinfra”, relata Ivanhoé.

O projeto será executado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra) e faz parte do Plano de Estruturação da Malha Viária do Governo do Estado. Em quase sua totalidade é financiado pelo Governo Federal. A partir do levantamento de dados, a Seinfra terá uma previsão de custo com as desapropriações e indenizações para a construção do Rodoanel.

 

 

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral - Apoio editorial: Revista Grandes Construções. Reprodução apenas com permissão dos editores e com o devido crédito.

Segurança e Privacidade