Notícias > Sobratema
11 de janeiro de 2018 - 00h53

Movimento Reformar para Mudar

Sobratema participa de movimento de apoio às reformas na Previdência Social e encaminha carta de mobilização para o Governador Geraldo Alckmin

Como membro do Movimento Reformar para Mudar, que engloba diversas entidades empresariais, a Sobratema encaminhou ao governador Geraldo Alckmin, em 30 de novembro de 2017, por meio de seu presidente Afonso Mamede, uma carta-ofício em que detalha o trabalho do movimento na busca por apoio parlamentar em torno das reformas governamentais propostas para a Previdência Social. O Movimento Reformar para Mudar defende a equiparação entre funcionários públicos e trabalhadores do setor privado, o fim das mega-aposentadorias  recebidas por poucos em detrimento de muitos e a elevação do limite de idade.

Por fim, o ofício convida o governador Geraldo Alckmin a apoiar essa mobilização e relata os ofícios enviados pelas  entidades participantes  aos membros do Congresso Nacional, ao Presidente da República e seus ministros, assim como as publicações de anúncios de página inteira em jornais de grande circulação  e a divulgação de vídeos didáticos explicando (e desmistificando) a reforma nas redes sociais.

Em resposta, o Governador Geraldo Alckmin parabenizou o “espírito público da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, por mobilizar diversas entidades em torno da bandeira “Reformar para Mudar”. E considerou: “Queremos destacar nosso compromisso com a defesa das reformas estruturantes que o Brasil tanto necessita para voltar a crescer em bases sólidas”.

O governador ressaltou ainda que, embora o tema envolva um processo complexo de negociação, abrangendo diversos atores do Estado e da sociedade, com diferentes visões sobre o tema, o debate deve ser guiado “não apenas pela preocupação com o equilíbrio com as conta publicas mas também pela justiça social, valor subjacente às ideias de unificação dos regimes previdenciários e de fixação de tetos remuneratórios, consignadas em seu texto”.

O Movimento Reformar para Mudar é constituído pelas seguintes entidades:

AABIC - Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo; ABECIP - Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança; ABRAINC - Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias;  ABRASCE - Associação Brasileira de Shopping Centers; ACSP – Associação Comercial de São Paulo;  ADIT BRASIL – Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil;  ADVB – Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil;  AELO – Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano; ALSHOP - Associação Brasileira de Lojistas de Shopping;  APEOP - Associação Paulista de Empresários de Obras Públicas;  ASBEA – Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura;  BRASINFRA - Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações de Classe de Infraestrutura;  CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção; COFECI-CRECI – Conselho Federal dos Corretores de Imóveis;  DECONCIC/FIESP - Departamento da Indústria da Construção da Fiesp;  FACESP - Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo; FECOMERCIO - Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo;  FIABCI-BRASIL - Federação Internacional Imobiliária;  FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo;

Confira abaixo as respectivas correspondências entre a Sobratema e o Governador Geraldo Alckmin:

1-

São Paulo, 30 de novembro de 2017

Excelência,

Estima-se que, no próximo ano, o déficit da Previdência, que não para de crescer, será de quase R$ 200 bilhões.

Dinheiro que agrava a situação da preocupante dívida pública do País, dos Estados e dos Municípios, sendo que, os dois últimos têm autonomia limitada para adotar medidas corretivas ou preventivas. Dependem de legislação federal.

A mobilização empresarial Reformar para Mudar, da qual participamos, vem realizando intensos trabalhos para mostrar à classe política e à sociedade que a única forma de conter o avanço desse déficit é alterar a regulamentação previdenciária.

Vários foram os contatos diretos com parlamentares; os ofícios enviados massiva e conjuntamente por todas as entidades aos membros do Congresso Nacional, ao Presidente da República e seus ministros; as publicações de anúncios de página inteira em jornais de grande circulação; e a divulgação de vídeos didáticos explicando (e desmistificando) a reforma nas redes sociais.

Entretanto, permanece o desafio de vencer a resistência em admitir a realidade, qual seja, o fim dos recursos para pagamento de aposentadorias. Os parlamentares consideram o tema impopular; a população ainda desconhece a dimensão do problema; e somente agora os veículos de comunicação começam a tratar o assunto com a devida propriedade.

Em pouco tempo, a sociedade reconhecerá as consequências que o desprovimento da Previdência acarretará. Com aumento da expectativa de vida e a queda da taxa de natalidade, em breve teremos alguns poucos trabalhadores a suportar uma imensidão de aposentados.

Diante de tal cenário, é fundamental ampliar os esforços.

Assim, solicitamos que Vossa Excelência participe da mobilização para solução desta grande causa nacional, defendendo que sejam feitas ao menos três mudanças fundamentais no atual regime previdenciário: a equiparação entre funcionários públicos e trabalhadores do setor privado, o fim das mega-aposentadorias recebidas por poucos em detrimento de muitos, e a elevação do limite de idade.

Consideramos que o engajamento de Vossa Excelência será decisivo para impedir que essa catástrofe anunciada, e numericamente demonstrada, se concretize. A reforma da Previdência tem de acontecer agora. Adiá-la é lançar o Brasil na certeza do caos. Votar a reforma é reescrever a história da Nação; uma história com final feliz.

Respeitosamente,

Afonso Mamede,

Presidente

 

2 -

Prezado Afonso Mamede,

Ao parabenizar a lucidez e o espírito público da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, por mobilizar diversas entidades em torno da bandeira “Reformar para Mudar”, queremos destacar nosso compromisso com a defesa das reformas estruturantes que o Brasil tanto necessita para voltar a crescer em bases sólidas.

Ainda que envolva um processo complexo de negociação, abrangendo diversos atores do Estado e da sociedade, com diferentes visões sobre o tema, temos defendido, especificamente em relação à reforma da previdência, mencionada em sua mensagem, que as discussões sejam guiadas não apenas pela preocupação com o equilíbrio das contas públicas, o que é vital para conferir credibilidade e capacidade de ação ao Estado brasileiro, mas também pela justiça social, valor subjacente às ideias de unificação dos regimes previdenciários e de fixação de tetos remuneratórios, consignadas em seu texto.

Cordialmente,

Geraldo Alckmin

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner

Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral - Apoio editorial: Revista Grandes Construções. Reprodução apenas com permissão dos editores e com o devido crédito.

Segurança e Privacidade