ABRIR
FECHAR
15 de julho de 2021
Voltar

ABCR aponta queda de 21,4% na receita das concessionárias em 2020

Efeito da pandemia sobre a receita bruta das concessionárias de rodovias foi superior a R$ 1,3 bilhão no ano passado
Fonte: Assessoria de Imprensa

Divulgado ontem (dia 14), o relatório anual da Associação Brasileira das Concessionários de Rodovias (ABCR) revela que o efeito da crise sobre a receita bruta das concessionárias associadas foi superior a R$ 1,3 bilhão em 2020, o correspondente a um recuo de 21,4%.

Segundo o levantamento, o resultado foi provocado pela redução do tráfego entre março e junho de 2020. Em março, o Índice ABCR apontou queda de 18,4% no fluxo de veículos, enquanto o de abril chegou ao nível mais baixo já registrado nos 20 anos da série histórica, com queda de 43,8%, se comparado ao mesmo período de 2019.

Já o balanço total do ano, apurado em janeiro de 2021, contabilizou redução de 13,9% no fluxo de veículos em doze meses. “A crise sanitária provocada pela covid-19 teve impactos severos na economia, causando queda no movimento das estradas e perdas para o segmento”, diz o relatório.

A entidade também destaca que as empresas conseguiram operar e apoiar o trabalho de áreas que não puderam parar. “Mesmo afetadas, as concessionárias se mobilizaram rapidamente para manter as estradas funcionando e dando apoio aos caminhoneiros, para que não ficassem sem serviços mecânicos e de alimentação”, afirma Marco Auré...


Divulgado ontem (dia 14), o relatório anual da Associação Brasileira das Concessionários de Rodovias (ABCR) revela que o efeito da crise sobre a receita bruta das concessionárias associadas foi superior a R$ 1,3 bilhão em 2020, o correspondente a um recuo de 21,4%.

Segundo o levantamento, o resultado foi provocado pela redução do tráfego entre março e junho de 2020. Em março, o Índice ABCR apontou queda de 18,4% no fluxo de veículos, enquanto o de abril chegou ao nível mais baixo já registrado nos 20 anos da série histórica, com queda de 43,8%, se comparado ao mesmo período de 2019.

Já o balanço total do ano, apurado em janeiro de 2021, contabilizou redução de 13,9% no fluxo de veículos em doze meses. “A crise sanitária provocada pela covid-19 teve impactos severos na economia, causando queda no movimento das estradas e perdas para o segmento”, diz o relatório.

A entidade também destaca que as empresas conseguiram operar e apoiar o trabalho de áreas que não puderam parar. “Mesmo afetadas, as concessionárias se mobilizaram rapidamente para manter as estradas funcionando e dando apoio aos caminhoneiros, para que não ficassem sem serviços mecânicos e de alimentação”, afirma Marco Aurélio Barcelos, diretor presidente da ABCR, eleito para o cargo em outubro do ano passado.

Apesar do ano crítico, o levantamento mostra que o setor mais do que duplicou de tamanho, uma vez que as 68 concessões em operação em dezembro de 2020 já respondem por 23.230 km de rodovias no país.

E que, apesar da queda, as expectativas do setor seguem positivas com os novos projetos no horizonte. “Se todos os leilões acontecerem de maneira adequada, mais de 26 mil km de rodovias serão concedidos nos diversos programas em curso”, afirma Barcelos.

A íntegra do relatório pode ser acessada neste link.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade