FECHAR
FECHAR
29 de abril de 2021
Voltar

Faturamento do setor de materiais de construção cresce 15,6% no trimestre

Para 2021, a Abramat prevê crescimento de 4% no faturamento da indústria de materiais de construção frente a 2020
Fonte: Assessoria de Imprensa

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), em março de 2021, o faturamento deflacionado do setor produtivo aumentou 22,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. Na comparação entre o primeiro trimestre de 2021 e de 2020, houve aumento de 15,6% no faturamento.

Já em fevereiro de 2021, a indústria de materiais de construção teve faturamento 11,6% superior ao observado no mesmo mês de 2020. Para 2021, a Abramat prevê crescimento de 4% no faturamento da indústria de materiais de construção frente a 2020.

“O resultado positivo no primeiro trimestre de 2021 mostra que a indústria de materiais de construção está sendo demandada, o que possibilita chegarmos a um crescimento de 4% ainda este ano. De qualquer maneira, é importante ressaltar que se faz necessário acelerar a vacinação em todo o país, bem como progredir nas pautas de reformas no Congresso Nacional, para que se minimizem potenciais impactos negativos das externalidades”, comenta Rodrigo Navarro, presidente da Abramat.

...

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), em março de 2021, o faturamento deflacionado do setor produtivo aumentou 22,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. Na comparação entre o primeiro trimestre de 2021 e de 2020, houve aumento de 15,6% no faturamento.

Já em fevereiro de 2021, a indústria de materiais de construção teve faturamento 11,6% superior ao observado no mesmo mês de 2020. Para 2021, a Abramat prevê crescimento de 4% no faturamento da indústria de materiais de construção frente a 2020.

“O resultado positivo no primeiro trimestre de 2021 mostra que a indústria de materiais de construção está sendo demandada, o que possibilita chegarmos a um crescimento de 4% ainda este ano. De qualquer maneira, é importante ressaltar que se faz necessário acelerar a vacinação em todo o país, bem como progredir nas pautas de reformas no Congresso Nacional, para que se minimizem potenciais impactos negativos das externalidades”, comenta Rodrigo Navarro, presidente da Abramat.