FECHAR
03 de junho de 2021
Voltar

Portugal inaugura cabo de fibra ótica de R$ 1 bi para ligação entre Europa e Brasil

Com 6.000 km, cabo submarino permite conexão de alta velocidade entre os países
Fonte: Folha de S.Paulo

Um evento em Portugal na terça-feira (dia 1º) inaugurou um cabo submarino de fibra ótica cujo investimento foi de mais de 150 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão) e que promete conexão de alta velocidade entre o Brasil e a Europa.

A maior parte desse montante vem de investimentos privados, embora haja um significativo aporte de dinheiro público. Cerca de 25 milhões de euros são financiados pelos chamados clientes-âncora, que investiram ainda antes de o projeto começar a sair do papel.

Batizado de Ellalink (mesmo nome da empresa que o construiu), o cabo submarino se estende por 6.000 km, saindo de Fortaleza e chegando até Sines, no litoral português, a 160 km de Lisboa.

Idealizado há quase uma década, o projeto começou a ser construído em 2018 e, segundo o presidente da EllaLink, Philippe Dumont, o cabo foi desenhado para ter uma vida útil de 25 anos.

A ligação direta com o continente europeu tem como vantagem a redução da chamada latência – o tempo entre a solicitação de um comando e sua execução. Com a mudança, há diminuição de 60 milissegundos em relação à rota atual, em que os dados passam primeiro pelos EUA para só então chegarem à Europa.

O projeto representa u...


Um evento em Portugal na terça-feira (dia 1º) inaugurou um cabo submarino de fibra ótica cujo investimento foi de mais de 150 milhões de euros (cerca de R$ 1 bilhão) e que promete conexão de alta velocidade entre o Brasil e a Europa.

A maior parte desse montante vem de investimentos privados, embora haja um significativo aporte de dinheiro público. Cerca de 25 milhões de euros são financiados pelos chamados clientes-âncora, que investiram ainda antes de o projeto começar a sair do papel.

Batizado de Ellalink (mesmo nome da empresa que o construiu), o cabo submarino se estende por 6.000 km, saindo de Fortaleza e chegando até Sines, no litoral português, a 160 km de Lisboa.

Idealizado há quase uma década, o projeto começou a ser construído em 2018 e, segundo o presidente da EllaLink, Philippe Dumont, o cabo foi desenhado para ter uma vida útil de 25 anos.

A ligação direta com o continente europeu tem como vantagem a redução da chamada latência – o tempo entre a solicitação de um comando e sua execução. Com a mudança, há diminuição de 60 milissegundos em relação à rota atual, em que os dados passam primeiro pelos EUA para só então chegarem à Europa.

O projeto representa um salto para transações financeiras, transmissão de cirurgias remotas e mesmo desempenho de jogos online. A ligação entre a América do Sul e a Europa, sem passar pelos EUA, era também um antigo desejo de setores europeus mais preocupados com a privacidade de dados, já que as leis do continente para armazenamento e compartilhamento de informações são bem mais restritivas do que as americanas.

“A nossa posição geográfica fez de nós no passado, faz de nós hoje e fará de nós, no futuro, uma ponte entre a Europa e outros continentes”, afirmou o premiê português, António Costa, destacando a importância estratégica de seu país, que ocupa a presidência rotativa da União Europeia.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade