FECHAR
21 de novembro de 2019
Voltar

QUALIDADE

Companhia Brasileira de Alumínio conquista certificações internacionais

Empresa recebe o reconhecimento internacional da instituição desde a mineração até os produtos transformados
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) acaba de conquistar as certificações internacionais ASI (Aluminium Stewardship Initiative) nos Padrões de Performance e de Cadeia de Custódia (CoC), relativas às suas diversas instalações no Brasil.

As Certificações ASI abrangem as três unidades de bauxita da Companhia, no estado de Minas Gerais, uma refinaria de alumina, salas fornos, produção de anodos, tratamento de resíduos gerados na reforma de fornos, fundição e produtos transformados, bem como o escritório da CBA localizado em São Paulo.

As operações de produtos transformados incluem a produção de chapas e folhas, e também a extrusão de perfis, destinados ao uso em diversos setores, dentre eles o automotivo e o de embalagens.

O Padrão de Performance define princípios e critérios ambientais, sociais e de governança, com o objetivo de abordar questões de sustentabilidade na cadeia de valor do alumínio.

Já o Padrão CoC ASI, complementar ao de Performance, estabelece os requisitos para a criação de uma Cadeia de Custódia para o material que é produzido e processado por meio da cadeia de valor do alumínio em diversos setores.

A implantação do Padr&at...


A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) acaba de conquistar as certificações internacionais ASI (Aluminium Stewardship Initiative) nos Padrões de Performance e de Cadeia de Custódia (CoC), relativas às suas diversas instalações no Brasil.

As Certificações ASI abrangem as três unidades de bauxita da Companhia, no estado de Minas Gerais, uma refinaria de alumina, salas fornos, produção de anodos, tratamento de resíduos gerados na reforma de fornos, fundição e produtos transformados, bem como o escritório da CBA localizado em São Paulo.

As operações de produtos transformados incluem a produção de chapas e folhas, e também a extrusão de perfis, destinados ao uso em diversos setores, dentre eles o automotivo e o de embalagens.

O Padrão de Performance define princípios e critérios ambientais, sociais e de governança, com o objetivo de abordar questões de sustentabilidade na cadeia de valor do alumínio.

Já o Padrão CoC ASI, complementar ao de Performance, estabelece os requisitos para a criação de uma Cadeia de Custódia para o material que é produzido e processado por meio da cadeia de valor do alumínio em diversos setores.

A implantação do Padrão CoC ASI verifica práticas em etapas sucessivas da cadeia de fornecimento – certificadas sob o Padrão de Performance ASI – para os produtos desenvolvidos por entidades certificadas pela ASI.

O programa de certificação ASI foi concebido por meio de um extenso processo de consulta a inúmeras partes interessadas (stakeholders), sendo a única iniciativa global de sustentabilidade voluntária para a cadeia de valor do alumínio. A auditoria independente e contratada pela CBA foi realizada pela DNV GL.

“A empresa merece cumprimentos por ser a primeira afiliada e certificada ASI, sediada na região da América do Sul, que destaca a abordagem global da ASI. Essas certificações permitem à CBA tornar-se o quinto membro verticalmente integrado a produzir alumínio certificado pela ASI, o que é um grandioso impulso ao fornecimento de alumínio produzido de forma responsável para os setores automotivo e de embalagens”, diz Fiona Solomon, CEO da ASI.

"A conquista dessa certificação chancela o nosso compromisso com a sustentabilidade e nos remete a uma posição mais competitiva no mercado mundial do alumínio, gerando ainda mais valor a nossos clientes, empregados, fornecedores e comunidades onde estamos presentes”, diz Ricardo Carvalho, CEO da CBA..

Os padrões ASI são aplicáveis em toda a cadeia de fornecimento, da mineração aos produtos transformados, que utilizem alumínio em seus produtos.

A Aluminium Stewardship Initiative (ASI) é uma organização global, composta por diversas partes interessadas, sem fins lucrativos e focada na definição e certificação de padrões. Sua atuação gira em prol de produção, fornecimento e gestão responsáveis do alumínio, seguindo uma abordagem plena de cadeia de valor.
Para este fim, a ASI lançou seus Padrões de Performance e de Cadeia de Custódia em dezembro de 2017.